As ondas de rádio (AM e FM) são uma parte da família das ondas eletromagnéticas. Fazem parte dos chamados raios hertzianos (em homenagem à Hertz), que englobam também os raios da TV. Elas têm comprimento de onda (λ) de 3.108 nm até 3.1017nm (pois é, existem alguns tipo de ondas de rádio), apresentam baixa energia, e sua recepção e transmissão são feitas por antenas.

Essas ondas eletromagnéticas têm a frequência baixinha (a menor de todas, confira no infográfico) e por isso o seu comprimento de onda é muito grande! Lembre-se de que v=λf, então, frequência e comprimento de onda são inversamente proporcionais.

Ondas de Rádio
Ondas de Rádio

A ASTRONOMIA E AS ONDAS DE RÁDIO

As ondas de rádio existem por aí… em todo o universo, e conseguem penetrar a atmosfera da Terra! Os astrônomos adoram, porque com essas ondas de rádio pode-se obter informações que vem de outros lugares da nossa galáxia (e até de outras) e também trazem informações sobre a idade e a formação do universo. Ondas de rádio têm tudo haver com astronomia então? Sim!

As estrelas e as nebulosas também emitem ondas de rádio, que são captadas por radiotelescópios e radiointerferômetros, permitindo assim, o estudo destes corpos celestes. Isso fica ainda mais importante quando estes corpos celestes estão além da captação dos telescópios ópticos. Bom, se você não consegue ver, capte as ondas de rádio

Em 1946, os astrônomos descobriram que objetos com o Sol emitiam energia em outros comprimentos que onda que não a luz visível, quando usaram foguetes para lançar os primeiros detectores na atmosfera superior

O rádiotelescópio da cidade de Arecibo, em Porto Rico, enviou nossa primeira mensagem para as estrelas em 1974. Descobriu também planetas extra-solares e um pulsar binário!

Sistema Binário
Sistema Binário

pulsar
pulsar