O que são os raios gama?

Os raios gama são ondas eletromagnéticas de alta energia, caracterizados por uma alta frequência e, consequentemente, pequenos comprimentos de onda. É usualmente representado pela letra grega gamma (gama).

Raios Gamma
Raios Gamma

De onde vem a radiação gamma ?

Os raios gama são produzidos a partir da desintegração de partículas atômicas de alguns elementos radioativos. O núcleo atômico, ao se desintegrar, pode emitir três tipos de radiação diferentes: radiação alfa, beta e gama. Na explosão de estrelas, como uma supernova, por exemplo, esse tipo de radiação também e gerado.

Aplicações

Em razão da alta energia, os raios gamma possuem uma alta capacidade de penetração na matéria. Uma de suas muitas aplicações é a utilização em esterilização de equipamentos médicos ou de alimentos. A irradiação com raios gamma permite, através da eliminação de microrganismos patogênicos, tais como a Salmonella Typhimurium, descontaminar os alimentos, aumentando com isso, o seu tempo de vida útil na prateleira.

Quais são as características desse tipo de radiação?

Como característica que diferencia a radiação gamma das demais, ao passar por um campo eletromagnético, as radiações alfa e beta, por possuírem carga elétrica, sofrem desvios, pois são partículas eletrizadas positiva e negativa, respectivamente. A radiação gamma não sofre desvio, pois não é formada por partículas eletrizadas. Ela também é caracterizada por ter uma frequência muito alta (na ordem de 1020 Hz), e o comprimento de onda ser extremamente pequeno (na ordem de 10-14 m).

GRB

As maiores liberações de energia registradas cientificamente são as explosões de raios γ.

grb2

A explosão de raios gama (GRB - Gamma-Ray Burst em inglês) no espaço é a maior liberação de energia por unidade de tempo depois do Big Bang podendo chegar em poucos segundos à quantidade de energia liberada pelo nosso Sol em todos os seus 11 bilhões de anos de vida. Uma teoria sugere que aproximadamente 450 milhões de anos atras, a terra pode ter sido atingida por um fenômeno dessa magnitude, o que pode ter causado a extinção de boa parte da vida terrestre no período Ordoviciano.

As explosões de raios de gama começaram a ser estudadas pelos cientistas a partir da guerra da fria. Com o intuito de investigar a produção de bombas atômicas ao redor do mundo, os EUA lançaram na orbita da terra satélites com capacidade de detectar raios gama. Porém esses equipamentos detectaram picos de radiação que não poderiam ser encontrados na superfície terrestre. A partir desses estudos a radiação gama começou a ser tratada também como um fenômeno espacial.

Em termos de capacidade destrutiva se uma GRB ocorrer a uma distância de 6 mil anos/luz ele terá energia suficiente para causar a extinção em massa da vida na superfície terrestre. Se essa distância se aproximar para um mil anos/luz de distância, seria como se 100 mil megatons de bombas atômicas explodissem na atmosfera terrestre. Se algo acontecesse em Alpha Centauri, a estrela mais próxima da Terra, a Terra seria completamente incinerada.